Das artérias ao coração de Sampa

Padrão

São Paulo, 18/01/2015. Demorou mas os Desbravadores de Sampa estão de volta à ativa. Desta vez o objetivo foi conhecer duas das vias mais importantes da cidade que interligam os bairros à região central. Dentre elas, percorremos a Avenida 23 de maio e o orredor leste x oeste / minhocão (elevado C&S).

Este desbravamento não teve registros fotográficos por um simples descuido: a bateria da câmera fotográfica ficou. Por conta disto, foram utilizadas imagens ilustrativas encontradas na internet dos locais por onde os desbravadores passaram.

O percurso, total de 21km, foi iniciado na Av. José Maria Whitaker, na zona sul da cidade. O objetivo era acessar a Av. 23 de maio e percorrê-la.

Já na 23, um fenômeno absolutamente extraordinário se faz presente em boa parte de seu percurso: Em meio à poluição do ar e sonora promovida pelos veículos, há um imenso painel nas duas laterais da avenida com obras de arte de grafiteiros da cidade. Nietzsche teria dito que “a arte existe para que a verdade não nos destrua”, que no caso da Av. 23 de Maio, cai como uma luva. É quase uma honra ao motorista preso no trânsito congestionado: Terá o prazer de apreciar seus quilômetros de arte quando estiver parado. Os painéis ainda estão em desenvolvimento e serão finalizados até o começo de fevereiro de 2015. As artes estarão disponíveis nos muros que margeiam a avenida totalizando 15.000 m2 de extensão (entre o Ibirapuera e a praça da Bandeira) e conta com obras de mais de 200 artistas.

O objetivo deste desbravamento era passar pelas duas vias arteriais citadas que são de grande importância à cidade que, nas proximidades do km8 do percurso, se cruzam. A partir dali, buscaríamos alcançar a praça Roosevelt. Naquele local, eu, que vos falo (Hugo), encontrei meu grande amigo, corredor e admirador da cidade, Luiz Roberto. Seguimos juntos no sentido Zona Oeste, a partir do Elevado Costa e Silva.

O elevado Costa e Silva (minhocão) é uma importante via que liga a Zona Oeste ao centro da cidade. Nos últimos meses, tem se discutido muito sobre sua futura utilização. Há quem seja adepto à sua desativação e criação de um parque suspenso, como o Highline de Nova York. Há também os que prefiram a demolição da grande minhoca de concreto. Alguns moradores da região são a favor da demolição argumentando que, ao ser transformado em parque, o local será endereço de festas, o que substituiria o barulho emitido pelos automóveis. Segundo os mesmos, tal barulho é ainda pior. Muito há de se discutir sobre o assunto, mas o fato é que, em finais de semana, o local é muito bem utilizado para o lazer.

Com o objetivo completo, ficou decidido então que passaríamos por alguns lugares-chave daquela região para conhecer: Parque da Água Branca, ruas tortuosas do Pacaembu e praça Buenos Aires, onde o percurso foi finalizado.

Tais ladeiras tortuosas foram um grande desafio. Primeiro porque são cheias de curvas que fizeram com que perdêssemos a orientação. Depois, pelas grandes inclinações pois já estávamos exaustos pelo percurso realizado. Mas ainda que os obstáculos dificultassem nosso percurso, mesmo assim nos agradaram, e muito, já que estávamos num local novo, não planejado. Assim, chegamos na praça Buenos Aires onde finalizamos o percurso do dia.

Desbravadores de Sampa: Corrida com conteúdo.

Dados
Distância: 21,2km
Desbravadores: Hugo e Luiz Roberto
Tempo percorrido: 2h15’12”
Ritmo: 6:23 min/km
Mais detalhes, clique aqui.

Mapa

Anúncios

One response »

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s