Os motivos pelos quais não podemos reclamar das enchentes em São Paulo

Padrão

Este post não tem relação direta com corrida e desbravamento da história e geografia de São Paulo, mas sim, com as escolhas que lá atrás foram tomadas para que tivéssemos a cidade que temos hoje.

A cidade possui uma grande bacia hidrográfica que não se resume unicamente nos rios que podemos ver, como Pinheiros, Tietê e Tamanduateí. Praticamente sob cada grande avenida existem rios que, outrora, foram considerados como áreas de lazer e traziam alimentos aos moradores. A cidade cresceu às margens do Tamanduateí e Anhangabaú, que, naquele momento, serviam como base para o deslocamento principalmente para o transporte de mercadorias na região central da cidade.

Até que, em determinado momento, mais precisamente em 1938 com a nomeação de Prestes Maia como prefeito da cidade, ficou decidido que a maioria dos rios deveria ser canalizado e utilizado para 2 importantes fins:

•  como descarte dos dejetos industriais e residenciais: os esgotos.
•  como base para a construção de avenidas largas como as áreas de várzeas.

Tudo isso em nome do progresso chamado “estruturação da cidade para deslocamento individual sobre veículos motorizados”. Enfim, sem mais delongas, veja e entenda os motivos pelos quais não podemos reclamar das enchentes na cidade.

Anúncios

One response »

  1. Pingback: Desbravadores de Sampa nos caminhos de São Miguel Paulista |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s